10 February 2016

Ensaio sobre a fugacidade

from a bus trip


Como um rio, corre,
Como um rio, segue em frente,
Como um rio, está em constante mudança mas é sempre a mesma,
Como um rio, trás vários caminhos, várias possibilidades para o mesmo destino,
Como um rio, queremos agarrá-la na mão e segurá-la, mas a água escapa-se-nos nos dedos,
A vida.

Tem calma o rio.
Por vezes, agita-se, transborda.
Também seca.
Mas no final, tem calma.

Devíamos aprender com o rio.

5 comments:

Dalila Melfe said...

Gosto tanto da forma como escreves!

Beijinhos,
http://thelostlouboutin.blogspot.pt/

Marta said...

Obrigada <3 Ando a tentar controlar a respiração com a ajuda do yoga. Bela foto :)

Sofia said...

Obrigada <3 também já escrevi uma vez sobre ser rio, na margem do mondego. perdi o papel, mas a minha opinião era muito semelhante à tua: às vezes devíamos ser rio.

Maria Gonçalves said...

Deviamos sim :))
As fotografias estão tão simples e tão bonitas <3

Elisa Mello said...

tem calma
que versinho mais lindo